Então, de repente - Por Antonio Pereira
07/04/2020 17:40 em Textos

Então de repente, quase que do dia pra noite, o mundo vira de ponta cabeça e todas nossas prioridades caem por terra.

As ruas se esvaziam , os comércios fecham, as bolsas de valor ao redor do mundo caem, o pânico cresce, as fronteiras se fecham e as pessoas se isolam.

Á aqueles que esperaram a vida toda por um plantão da globo no meio da tarde anunciando uma terceira guerra mundial ou o aparecimento de naves extraterrestres em frente a casa branca,o imponderável: Um vírus.

Na era da informação e das redes sociais, onde tudo é instantâneo e demasiadamente exposto, um vírus de alta capacidade de contagio que, veja só, não se enxerga.

Ontem um amigo autônomo, sempre muito preocupado com o dinheiro e em como te-lo cada vez mais, me disse em tom de resignação "Tudo que eu quero agora é saber que meus pais e amigos vão ficar bem. Até ontem eu tava pensando em como ganhar dinheiro nesses tempos de crise. Agora só quero que todos fiquem bem. Foda-se o dinheiro."

E ao ouvi-lo falar com tamanho desapego àquilo que até domingo passado era sua prioridade, olhei em volta e percebi que o mundo já estava diferente.

O que era fútil, silenciou. E por óbvio, ficou o essencial.

Os milagres prometidos nas igrejas e nas palestras motivacionais, deram lugar a auto-responsabilidade, existente desde sempre, nem que seja como potencial, dentro de cada um de nós.

Valorizou-se a família, os amigos, as experiências não vividas, os pedidos de desculpas que não foram falados, as preocupações que nem deveriam preocupar tanto assim.

É claro que são tempos de medo, dúvida e incerteza. Mas pra mim também são tempos de amor, confirmações e respostas.

COMENTÁRIOS